Explorar o espaço a partir dos Estados Unidos

Os humanos já andam a explorar o espaço por décadas, com ferramentas cada vez mais sofisticadas, que nos permitiram abrir os olhos a realidades desconhecidas. Tais feitos nos fazem sentir cada vez mais pequenos, quando comparados com o universo ilimitado que nos rodeia.

Nas notícias mais recentes, foi anunciado que a Terra poderá ter um ‘primo’ mais antigo, semelhante ao nosso planeta em muitos aspetos. A NASA disse que este planeta, conhecido pelo nome de Kepler 452b, está localizado na zona habitável de um sistema estelar a 1400 anos-luz de distância, na constelação de Cygnus.

Édito que este planeta é o nosso ‘gémeo’ porque dentro de todos os exoplanetas que têm sido analisados, este é o mais semelhante à Terra em termos de tamanho, tempo de órbita, a possibilidade de presença de água, e a distância a que se encontra da estrela que está a orbitar. Conforme este sistema seja estudado mais aprofundadamente, naturalmente teremos mais informações sobre como um planeta relativamente jovem se conduz conforme envelhece. Isto porque a estrela à volta da qualo Kepler 452b orbita é cerca de 1.5 bilhões de anos mais antiga do que a nossa.

Iremos visitá-lo alguma vez? Provavelmente não. O planeta está a 1400 anos-luz da Terra, o que é bastante extremo, mesmo a viajar à velocidade da luz! Mas não faz mal, porque mesmo que não possamos dar um saltinho ao Kepler 452b, talvez possamos visitar os Estados Unidos em vez disso, um país com locais ideais para muitos entusiastas dos corpos celestes. Enquanto um cidadão português, tudo o que precisa é um passaporte válido e uma autorização ESTA.

Para os entusiastas do espaço que visitem o Cabo Canaveral, no estado da Florida, o Kennedy Space Center é uma visita obrigatória. O centro está apenas a uma hora de carro de Orlando, na Ilha Merritt. O enorme local tem torres de observação e plataformas de lançamento. Aqui, é possível observar onde o maior foguetão de sempre foi lançado, tocar um verdadeiro pedaço de solo lunar, conhecer astronautas veteranos da NASA e muito mais.

Junto ao Kennedy Space Centre está a Cape Canaveral Air Force Station, que é o local na costa este para os lançamentos do Departamento de Defesa dos E.U.A. O telescópio ‘Kepler' foi lançado a partir daqui, em 2009, e foi esse o telescópio que descobriu o Kepler 452b apenas a alguns dias atrás. Uma pequena parte da estação militar está aberta para os visitantes, incluindo o Air Force Space and Missile Museum e o histórico farol do Cabo Canaveral.

No estado do Texas, os entusiastas podem visitar o Lyndon B. Johnson Space Center, oCentro de Controlo de Missões da NASA para todos os voos espaciais tripulados. O centro está a 40km a sudeste de Houston, e é por isso que qualquer mensagem dos astronautas começa com a palavra ‘Houston’. O uso mais famoso dessa palavra é sem sombra de dúvidas“Houston, temos um problema”, anunciado durante a missão falhada Apollo 13.

Também existem vários outros centros espaciais muito importantes por todo o restante dos Estados Unidos:

  • O Observatório Palomar perto de San Diego, na Califórnia, é um dos observatórios mais famosos, e um dos mais importantes do mundo na área das investigações astronómicas. Lá reside o famoso telescópio Hale, de 5 metros, completado em 1949 e operado peloInstituto de Tecnologia da Califórnia;
  • O Observatório Nacional Kitt Peak, localizado a 2.096m de altura no Kitt Peak, nas Montanhas Quinlan do Deserto Sonora, a 88km de Tucson, no estado de Arizona. Lá se encontra a maior coleção mundial de telescópios óticos (24, assim como dois telescópios de rádio). O Centro de Visitantes e Museu encontra-se aberto ao público;
  • O Very Large Array, localizado em Socorro, no estado do Novo México, tem uma coleção de telescópios de rádio que se tornou internacionalmente conhecida, devido a aparecer nas filmagens de Contact (1997). Os 27 discos parabólicos, cada um com 25m de diâmetro, estão arranjados ao longo de três braços, a formarem um gigantesco "Y," funcionando todos juntos como uma única antena extremamente potente. As visitas gratuitas para os turistas são no primeiro sábado de cada mês, e duram cerca de 30 minutos;
  • O Observatório Mount Wilson em Pasadena, na Califórnia, estáa uma altitude de 1.742m. Lá se encontra o telescópio Hooker,um telescópio refletor com um diâmetro de 2.5 metros, em operação desde novembro de 1917. Este telescópio durante anos foi o maior do mundo, perdendo a posição para o Observatório Palomar, construído com o dobro do tamanho em 1948; também em Pasadena se encontra o Laboratório de Propulsão de Jatos, uma parte do Instituto de Tecnologia da Califórnia. Este laboratório atualmente encontra-se dedicado ao design, desenvolvimento e construção de sondas espaciais não tripuladas da NASA.
  • A Big Island do Havai, no topo do Mauna Kea (a 4.205 metros de altitude), abriga um observatório muito importante, equipado com muitos grandes telescópios. Graças à sua localização remota, altitude e proximidade da linha do Equador, o Mauna Kea é considerado o melhor local no hemisfério norte para a observação astronómica. Precisamente por esse motivo, o Thirty Meter Telescope (TMT) será lá construído:um mega telescópio com um espelho de 30 metros de diâmetroque deverá estar operacional em 2024. Um quarto dos telescópios existentes será desmantelado antes dessa data.

E então, está preparado para uma aventura entusiasmante pelas estrelas? Nem é preciso um fato espacial; tudo o que precisa é de um passaporte válido e de solicitar uma autorização ESTA online, que ficará disponível em apenas algumas horas. 

 

Comece a sua solicitação ESTA agora

Formulário ESTA

Para registar o seu ESTA on-line, irá precisar do seu passaporte, um endereço de correio eletrónico e um cartão de crédito ou débito. Se todos os dados estiverem corretos, e após verificação dos mesmos, a sua autorização ESTA será enviada em poucos minutos.

Data prevista de partida deve ser após 16/05/2021.

Este site utiliza cookies para mejorar sua experiência. Para consentir su uso e seguir navegando em nosso site web de acuerdo, haga clic en "Aceptar".